Por Karla Burgoa.

Por conta da pandemia do novo coronavírus, vários artistas se reinventaram durante este período, e com a artista Quilomba Zu não foi diferente. É inegável, o momento atual afastou dos palcos aqueles que vivem da arte, mas também trouxe força e inspiração. A cantora, atriz, compositora e performer usou esse tempo de isolamento para transformar seus anseios em arte: “é o que me motiva a estar aqui”, disse.

A trajetória artística de Quilomba Zu começou em meados de 2015, quando começou a se montar.

“Em Quilomba eu me aprofundo, consigo experimentar várias possibilidades, trabalho como artista visual, performer, cantora, compositora. Exploro a identidade preta que há em mim no mundo da arte e discutir algumas pautas que acontecem em nossa sociedade.”

A multiartista se viu em casa, isolada do mundo, e encarou isso como um quadro branco pronto para se colorir. Durante o ano de 2020, produziu um EP com três músicas onde discute sobre resistência e luta.

“Trabalhar sendo preto aqui em Natal é difícil, quando você já está podendo sair na rua e é mais difícil ainda quando você está dentro de casa, sendo privado de tudo. Então num primeiro momento, me resguardei. Só que aí a minha arte mais uma vez me trouxe à vida novamente.”

E foi nesse ano tão delicado que a artista se reinventou e pincelou cada vez mais sua trajetória artística. “Eu pude começar essa outra carreira artística. Porque antes eu trabalhava como performance. Com a quarentena, comecei a produzir um EP de três músicas e depois já produzi mais duas músicas, e são canções sobre coisas que me transpassam, para falar sobre essa dificuldade de ser. É uma coisa que tá me dando gás de poder estar aqui, o que me motiva.”

Quilomba Zu, por Walter Nascimento.

Como reflexo de suas vivências, Quilomba Zu traz suas indicações de livro, disco e, em vez de filme, uma série. São eles:

  • O livro “Na Minha Pele”, de Lázaro Ramos;
  • O disco “Traquejos Pentecostais para Matar o Senhor”,  de Ventura Profana e Podeserdesligado;
  • A série “Pose”, de Ryan Murphy , Brad Falchuk e Steve Canals.

Ouça o compacto “Palco/Fantasias” na sua plataforma preferida:
https://backl.ink/144858744

SIGA QUILOMBA ZU NAS REDES SOCIAIS:
https://www.instagram.com/quilombazu
https://twitter.com/quilombazu